Biologia do Consumo/ Neuromarketing

As evoluções biológicas e sociais do maravilhoso mundo do cérebro humano

Evolução biológica é muito antes da evolução social e é por isso que muitas situações nosso cérebro age como nossos ancestrais, inconscientemente.

Anatomicamente e biologicamente nosso cérebro é igual desde 200.000 anos atrás, o que muda apenas é o contexto social ao qual está inserido, mas as ações, biologicamente são as mesmas.

Por esse motivo, nós, seres humanos, agimos muito como caçador-coletor. Os homens desde a época das cavernas desenvolveram características de caçador e a mulher por sua vez, desenvolveu características de coletora, e essas características se mantém até os dias de hoje.

O contexto histórico mudou mas a estrutura cerebral continua a mesma, assim como o comportamento.

É por essa razão que a mulher quando vai ao ao mercado gosta de selecionar escolher os ingredientes (coletora), em contrapartida o homem, principalmente se for solteiro, prefere comida congelada, comida pronta (caçador).

Isso também explica porque a mulher ao ir ao shopping gosta de carregar sacolas (coletora) e homem por sua vez, entra na loja em busca exatamente do que ele, focado, ele já sabe o que ele quer (caçador). Em inglês usamos muito o termo “get in, get it, get out!” para descrever o comportamento de consumo masculino.

Isso também explica o fato da mulher ser mais empática do que o homem. Ela têm uma capacidade infinitamente superior de se colocar no lugar do outro e essa característica deve-se ao fato de, na época das cavernas, quando a função da mulher era basicamente reprodutora, ela normalmente após ter passado a noite em parto ou amamentando, ao amanhecer precisa se alimentar para repor suas energias e continuar nutrindo seu filho que acabara de nascer. O macho (homem) por sua vez, demorava alguns dias para voltar de sua caça com comida para alimentar toda sua prole, sendo assim ela era obrigada a sair da caverna em busca de raízes e roedores (confirmação mais uma vez de sua característica coletora) porém era necessário socializar com as outras mulheres da caverna para que cuidassem do seu filho enquanto saía, elas por sua vez, sabiam que em determinado momento também passariam pela mesma situação e necessitariam de ajuda, daí vem a empatia desenvolvida pela mulher.

O mais fascinante em se estudar a biologia do comportamento humano, é que sabendo dessas e outras informações posso utilizá-la para potencializar campanhas publicitárias e materiais criados baseados no neuromarketing.

Desde que iniciei o uso do neuromarketing nos trabalhos realizados pela Neuronio Web, obtemos no mínimo 3x mais resultados do que qualquer marketing tradicional bem feito.

Esse post foi baseado no vídeo “Neuromarketing” do professor Pedro Camargo, porém complementado com o conhecimento adquirido pela Neuronio Web nas pesquisas neurocientíficas aplicadas até o momento, cases de sucesso obtidos por meio dos clientes atuais e estudo aprofundado sob o tema.

One thought on “As evoluções biológicas e sociais do maravilhoso mundo do cérebro humano

  1. O neuromanirtkeg e9 a unie3o do manirtkeg com a cieancia humana , onde e9 estudado neurologicamente o estado cerebral de uma pessoa, quando exposta a mensagens relacionadas com experieancias de consumo, tornando possedvel a identificae7e3o das zonas do ce9rebro estimuladas e hoje vem sendo considerado como uma chave para o entendimento da lf3gica de consumo, visando entender os desejos, impulsos e motivae7f5es das pessoas em relae7e3o ao consumismo atrave9s do estudo das reae7f5es neurolf3gicas e determinados pelos estedmulos externos, que faz com que as pessoas consumam algo, mesmo ne3o nescessitado daquilo, mas que seu cerebro mesmo inconsientemente deseja ter o que ne3o precisa, sf3 por satisfae7e3o.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.